slider

I Encontro Farmale: Uma conversa sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais com a Dra Giovana Zibetti
Keep fighting!
III Encontro Farmale: Ostomia e Doenças Inflamatórias Intestinais
I will beat IBD
Ali Jawad, paratleta do halterofilismo com doença de Crohn: Você é uma inspiração para todos nós!
II Encontro Farmale - Diagnóstico das Doenças Inflamatórias Intestinais: Investigação Endoscópica Palestrante: Dr Flavio Abby
Compartilhe conosco sua história

Eu consegui dizer para Ali Jawad: Você é uma inspiração para todos nós!

Já venho seguindo a incrível trajetória do halterofilista Ali Jawad faz um tempo, acho ele incrível e muito carismático. Nasceu sem as pernas no Líbano e os médicos sugeriram aos seus pais que tirassem a vida dele, claro que seus pais recusaram e decidiram ir para outro país em busca de um futuro melhor para todos. Aos 16 anos se apaixonou pelo halterofilismo. Tornou-se campeão europeu e mundial de juniores e um dos técnicos disse-lhe que tinha potencial para ser um atleta paralímpico. "Foi como se me tivessem dado uma segunda vida", revelou numa recente entrevista.

Chegou aos Jogos de Pequim, em 2008, depois de bater o recorde britânico. Aos 19 anos, o sonho das medalhas crescia à medida que levantava pesos. Só que na noite antes da prova nos Paralímpicos sentiu-se mal iniciando sua luta contra a doença de Crohn. A doença quase conseguiu destruir seus sonhos, mas ele foi persistente e não deixou que isso acontecesse. Continuou lutando! Dedicou-se ao esporte que tanto ama, o halterofilismo, e vem conseguindo vencer gloriosamente.

Tem texto sobre o Ali Jawad aqui no Farmale: www.farmale.com.br/2016/09/ali-jawad-e-atleta-paralimpico-e-tem.html

Alguns dias antes da competição dele, eu resolvi arriscar. Enviei uma mensagem pedindo uma oportunidade de encontrá-lo para uma foto e um autógrafo. Essas coisas de fã! Sim, sou muito fã dele! E não é que ele logo me respondeu!

“Yes of course! Let’s arrange this after I compete on Friday” (Sim, Claro! Vamos providenciar isso depois que eu competir na sexta)

Não consegui responder nada, somente enviei um coração para ele. Ontem, no dia da competição, enviei outra mensagem para ele não esquecer de mim e novamente ele me respondeu!

“No worries! :)”  (Não se preocupe!)

Então lá fomos nós - eu, marido e filha - atrás de um sonho. 

Foi um dia exaustivo... O Rio Centro, onde estão ocorrendo algumas competições das Paralimpíadas Rio 2016, não é muito perto da minha casa. Além da distância, o transporte particular era inviável, então tivemos que optar pelo transporte público. Saímos de casa 10:20 h e chegamos no Rio Centro quase meio dia. As lanchonetes têm opções bem ruins de alimentação, mas compramos água, pipoca, picolés, pão de queijo, que eram as opções mais razoáveis.

Entramos no Pavilhão 2 onde foram as competições de halterofilismo. Não estava cheio, mas a emoção lá dentro era enorme. Sentamos no meio das torcidas do Vietnã, Costa do Marfim e Nigéria. A mais animada era a da Costa do Marfim! Um deles entregou uma bandeirinha para a Sophia e um botton, que ela adorou! Ainda tiramos fotos juntos. Tivemos a oportunidade de assistir a um recorde paralímpico, da Nigéria e foi muito emocionante!

Essa competição comecou às 13h e terminou 15h. Ali Jawad iria competir às 16h. Fomos lanchar e voltamos logo para o mesmo local porque eu queria ficar bem na frente na arquibancada. A ansiedade estava a mil! A competição iniciou já com o atleta do Egíto em grande vantagem, competindo pelos 200 Kg. E mais uma vez tivemos a oportunidade de presenciar um recorde paralímpico e ainda ao recorde mundial do egípcio! Foi uma competição incrível! 

Ali Jawad ficou com a prata, muito comemorada também! Eu pulei, gritei, fotografei, filmei! Nossa! Estava muito, muito emocionada!

Terminando a competição fomos para a área de alimentação e ficamos aguardando a saída dos atletas. Demorou mais de 1 hora... já estava escurecendo e eu não querendo desistir. Meu marido disse para eu me acalmar, pois os medalhistas sempre dão entrevistas ao final das competições e por isso a demora. Ok, aceitei. 

Lembrei das conversas com algumas pessoas sobre essa oportunidade e recebi diversos conselhos: Faça um vídeo ao vivo com ele! Faça uma entrevista! Leva uma plaquinha do blog para fazer uma foto com ele. Leva uma camisa para ele! Levei plaquinha, planejei uma entrevista e um ao vivo com ele, mas na hora não consegui nem pensar nesses detalhes. A emoção era enorme!

Quando de repente vimos Ali Jawad fomos em sua direção, já tinha gente tirando foto com ele, me apresentei, disse que eu tenho doença de Crohn e que escrevo no meu blog Farmale sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais. Ele lembrou da nossa conversa, me abraçou bem forte e meus olhos encheram de lágrimas. Pois é, sou dessas, manteiga derretida. Entreguei uma camisa, que comprei lá mesmo, para ele autografar e então ele perguntou que mensagem eu queria que ele escrevesse. Eu respondi que poderia ser o que ele quisesse e que muitos aqui no Brasil com doenças inflamatórias intestinais são seus fãs. Ele sorriu e fez uma cara de já sei o que vou escrever:  Keep Figthing!




Ah! A emoção foi gigante nessa momento!!! Eu só dizia, obrigada, você é uma inspiração!






Não rolou vídeo, nem plaquinha, mas realizar meu sonho naquele momento foi indescritível! Eu sabia que muitos amigos adorariam ter essa oportunidade de estar pertinho de um ídolo que tanto nos inspira com a sua luta e que vem vencendo a doença de Crohn! Ali Jawad é embaixador da Associação de Crohn e Colite do Reino Unido, então foi realmente uma oportunidade incrível! Com certeza mais um momento na minha vida que ficará guardado com muito carinho no minha memória. 




Continuarei lutando! E espero que você também se sinta motivado e inspirado por Ali Jawad. 


Marido e filha com Ali Jawad






Sherif Osman - Ouro para o Egito

Sherif Osman: Recorde Mudial e Paralímpico até 59kg

Roland Ezuruike: medalha de ouro e o recorde paralímpico da competição de halterofilismo até 54kg, levantando 200 kg! 

Bruno Carra - Brasil

Bruno Carra - Brasil







Tomczyk Mariusz - Polônia
Juhani Kokko - Finlândia







4 comentários:

Unknown disse...

muito bacana!!!! parabéns!!!!

lininhaa disse...

Alessandra Souza que matéria linda!
Só em lê fiquei emocionada...
shows. ..... Bjs ♥

Alessandra de Souza disse...

Obrigada! Foi muito bacana mesmo!

Alessandra de Souza disse...

Lininhaa, obrigada! Foi muita emoção! Um dia pra ficar guardado dentro do meu coração!