slider

I Encontro Farmale: Uma conversa sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais com a Dra Giovana Zibetti
Keep fighting!
III Encontro Farmale: Ostomia e Doenças Inflamatórias Intestinais
I will beat IBD
Ali Jawad, paratleta do halterofilismo com doença de Crohn: Você é uma inspiração para todos nós!
II Encontro Farmale - Diagnóstico das Doenças Inflamatórias Intestinais: Investigação Endoscópica Palestrante: Dr Flavio Abby
Compartilhe conosco sua história

Retocolite Ulcerativa

A retocolite ulcerativa, ou colite ulcerativa, ou #RCUI (de retocolite ulcerativa inespecífica ou idiopática) é uma #doençacrônica do #intestinogrosso, de causa desconhecida e que causa inflamação e feridas no revestimento interno do colon e do reto.
O principal sintoma da retocolite ulcerativa é a diarréia com muco e sangue.
Na retocolite, o processo inflamatório tem origem sempre no reto, que é a porção do intestino grosso logo acima do ânus, e progride para os outros segmentos do intestino.
video
A extensão da colite que acomete o paciente é muito importante. Ela ajuda a prever a forma de tratamento, a gravidade da apresentação da doença e o futuro do paciente. 
Quando somente o reto é afetado, a forma é chamada de #retite ou proctite ulcerativa; quando o lado esquerdo do colon é fetado, se chama de #coliteesquerda ou colite distal ou limitada; e quando todo o intestino grosso é afetado, a forma é designada de #pancolite . A retocolite ulcerativa pode afetar todo o intestino grosso, o que a diferencia da outra doença inflamatória intestinal crônica de causa ainda desconhecida conhecida como #DOENÇADECROHN. Esta pode acometer desde a boca até o ânus.
Os principais sintomas da retocolite ulcerativa são: #diarreia crônica (por mais de 30 dias)a dor abdominal em cólicas, eliminação de muco e sangue nas fezes e o emagrecimento.
A retocolite afeta indivíduos jovens mais comumente a partir dos 15 anos de idade. Ocorre menos frequentemente após os 50 anos.

Afeta homens e mulheres na mesma proporção.
Existe agregação familiar na retocolite ulcerativa. Isso significa que quando um parente é acometido pela doença, o risco de um outro parente desenvolver a doença está aumentado em até 20%. Alguns exames são utilizados no diagnóstico da retocolite ulcerativa. Uma boa consulta médica é o primeiro passo, seguido pelo exame #proctológico complete a ser realizado pelo médico #coloproctologista.
#COLONOSCOPIA é fundamental para o diagnóstico da retocolite ulcerativa. Porém já no exame proctológico, o especialista pode avançar significativamente e já pode com base nos achados da #retossigmoidoscopia iniciar o tratamento adequado.

Fontes:
👉Colorretal👉ABCD

Nenhum comentário: