Encontro de pessoas ostomizadas promove esclarecimentos a pacientes, familiares e profissionais

Com uma média de mil bolsas de colostomia distribuídas por mês e com 111 usuários ostomizados ativos atualmente, o Centro Estadual de Reabilitação (CER) de Palmas promoveu na tarde desta terça-feira, 4, o Encontro de Ostomizados, com o tema “Compartilhando o Cuidado da Pessoa Ostomizada”. O evento aconteceu no auditório do Sindicato dos Médicos (Simed), e teve como objetivo promover a troca de experiências e apresentar novas informações aos pacientes, familiares e profissionais.

Durante o encontro, foram elencados temas como cuidados da pessoa ostomizadas na perspectiva do cuidado da enfermagem; orientações nutricionais aos pacientes; atividades ocupacionais dos ostomizados e depoimento de pacientes na vivência com a ostomia.

Segundo a enfermeira estomaterapeuta, Luciana Vale, “é preciso despertar a consciência de que a ostomia é uma deficiência invisível e não impede a pessoa de realizar as atividades normais. Essa é uma cirurgia para a vida, pois é uma saída de se continuar vivendo após uma patologia”, afirmou, acrescentando que além da rotina normalizada, os pacientes precisam ficar atentos a cuidados básicos no ato de colocar a bolsa e no processo de limpeza para evitar transtornos como dermatites irritativas na pele.

Para a gerente Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Juliana Sá, “o encontro é muito proveitoso para esclarecermos as dúvidas dos usuários. Aqui podemos informar como funciona o processo de aquisição das bolsas e a forma como são distribuídas nos CER de Palmas, Porto Nacional de Araguaína. Felizmente conseguimos regularizar o fluxo de distribuição destas bolsas e estamos trabalhando para que siga assim”, destacou.

“Este momento é de apresentarmos informações necessárias a respeito da ostomia, dar um suporte técnico e orientações gerais a respeito do tema. O CER de Palmas é referência para as regiões de saúde Capim Dourado, Ilha do Bananal e Cantão, conforme o fluxo pactuado em Comissão Intergestores Bipartite (CIB)” enfatizou a supervisora técnica do CER de Palmas, Dayanna Ferreira de Souza Marin, informando ainda que de janeiro a outubro deste ano, foram distribuídas na unidade, 10.730 bolsas.

“O evento foi muito importante porque conhecemos outros ostomizados, eu só conhecia o Paulo Ricardo e outra pessoa em paraíso e vê tanta gente reunida é muito bom. Precisamos de mais eventos como este”, afirmou a cuidadora Maureli Aparecida Quio Garcia.

Para Paulo Ricardo Peixoto, usuário de bolsa, “este encontro foi mais humano e conscientizar para cada um de nós e espero que tenha pelo menos três vezes por ano, para que as pessoas que não estão se adaptando tenha conhecimento das experiências dos demais e assim superar”.

“Evento muito bom em todos os sentidos, pela exposição técnica e da equipe de enfermagem também. Levar a esperança a quem usa uma bolsa de colostomia é muito importante, para mostrar que isso é normal e que podemos levar uma vida normal como todas as outras pessoas e nos deu o primeiro passo para formarmos a Associação das Pessoas Ostomizadas”, destacou o paciente Ronaldo Ernesto Fick.

Fonte: Surgiu

Leia mais sobre ostomia aqui no Farmale: www.farmale.com.br/category/ostomia/

Visite aqui a página no Facebook, o Instagram Farmale e o Canal Farmale! Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!
Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!
O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento.
O Farmale é o blog oficial da ALEMDII – Associação do Leste Mineiro de Doenças Inflamatórias Intestinais
Siga nas redes sociais: