#EuTenhoDireito

A AFAG –  Associação dos Familiares, Amigos e Portadores de Doenças Graves está com mais uma campanha linda!

Dia 8 de março é o Dia Internacional da Mulher! Data que marca momentos de lutas, vitórias e perdas… Um dia para nos lembrar sobre nossos direitos, nossas conquistas e que podemos mais ainda quando estamos juntas, nos apoiando.

Recebi o convite da Dra Geisa Luz, Enfermeira, Doula, Professora, Escritora e Consultora Científica em Doenças Raras e prontamente aceitei.  Conhecer a luta dos Raros tem sido mais um aprendizado para mim! Parabéns pela campanha AFAG! Gratidão Geisa Luz e Bianca pelo carinho!

A Campanha:

Que dia da mulher é todo dia, já sabemos! Pensando nisso, vamos apresentar a história de mulheres que lutam, inspiram, informam, cuidam e acima de tudo: conhecem muito bem os seus direitos!

Participe encaminhando pra gente a sua história. Avise a sua mãe, irmã, filha, amiga, esposa, namorada, etc. Basta enviar um texto autoral acompanhado de uma foto de perfil, com nome completo e cidade para o nosso e-mail: comunicacao@afag.org.br.

Estamos ansiosas para conhecer todas vocês! 

#EuTenhoDireito #8M

O meu depoimento:

Eu luto e estou de luto…

Dizem que hoje é dia de distribuir rosas para as mulheres, distribuir afeto e mimos… mas vou te contar uma coisa sobre o dia de hoje, sobre os dias que estamos passando… são dias de luta e de luto.

São mais de cem anos nessa luta feminina e os problemas persistem…

Tenho do diagnóstico da doença de Crohn, uma doença inflamatória intestinal, que por falta de dados estatísticos não sabemos se é rara, mas te garanto que é bastante desconhecida.

Com as complicações da doença senti a necessidade de ajudar outras pessoas na mesma condição. Comecei com o blog Farmale para compartilhar minha vivência, mas vi que por esse Brasil muito injusto conosco, pacientes, a luta é muito árdua. Eu levei 2 anos para ter meu diagnóstico fechado e hoje, no blog, recebendo depoimentos de pacientes de todo país, vejo que 2 anos foi sorte minha… vejo que falta praticamente tudo para todos nós pacientes.

Fiz diversos exames até o diagnóstico e ainda assim o tratamento inicial que recebi estava errado. Na mesma época do diagnóstico passei para a faculdade de Farmácia que me abriu portas para Iniciação Científica na UERJ e então encontrei no hospital universitário, HUPE, o tratamento correto.

A demora no diagnóstico deixou meu intestino sem condições de responder ao tratamento e então passei por uma cirurgia de emergência que retirou parte dele. Nessa época minha filha tinha 1 ano e ficar sem pegá-la no colo foi o que mais doeu. A recuperação foi outra luta… rejeição dos pontos e uma hérnia, uma ano com medo de passar por outra cirurgia, para correção dessa hérnia. Recebi apoio de muitas pessoas, para superar esse medo… foi um trauma a primeira cirurgia. Coloquei na cabeça que passaria por isso mais uma vez e deu tudo certo. Mais um ano sem pegar minha cria no colo…

Dizem que dos piores momentos podemos nos recriar, a tal da resiliência… hoje estou em remissão e uso minha vivência e meu conhecimento como Farmacêutica para empoderar pacientes e para conscientizar mais pessoas sobre as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa).

Tenho paixão pelo voluntariado! Sou voluntária de associações de doenças inflamatórias intestinais e de doenças reumáticas.

Vou conhecendo a luta de tantas outras mulheres que se dedicam em ajudar ao próximo e me inspirando nelas. Essas guerreiras que esse Brasil injusto tenta diminuir a luta de todos os dias.

Meu desejo para o Dia Internacional da Mulher, é ver cada vez menos motivos para lutar, quero paz, quero respeito, quero que a vida de todas nós seja esse mar de rosas estão nos oferecendo hoje”. Farmale – Rio de Janeiro (RJ).

Convite:

Aproveito e deixo um convite para que vocês conheçam o blog Chez Luz: Pesquisa, Saúde e Pessoas da Geisa Luz.

 

Siga nas redes sociais: