A conexão genética

De fato, o risco de desenvolver Doença Inflamatória Intestinal (DII) está entre 5,2% e 22,5% para os parentes de primeiro grau de uma pessoa afetada. Também depende de qual membro da família sofre da DII, da etnicidade e da classe de DII – se é doença de Crohn ou retocolite ulcerativa. Os genes têm papel importante, ainda que não se tenha identificado um padrão hereditário. Isso quer dizer que atualmente não há uma maneira de predizer se a retocolite ulcerativa poderá aparecer em algum membro da família.

Fonte: Viver com a Retocolite Ulcerativa. Disponível em ABCD. Acesso em 29/03/2018.

Visite aqui a página no Facebook e o Instagram Farmale!
Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!
Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!
O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui