Amar aos outros não te impede de também amar a si mesmo. Na verdade, talvez todos nós devêssemos tentar cultivar mais amor por nós mesmos do que pelos outros. Amarmos a nós mesmos em primeiro lugar garante que nossa atenção pelo outro vem de um lugar de abundância interior, e de um sentimento de cuidado que começa de dentro. 
Aquele que não ama a si próprio, não reconhece em si qualidades e talentos e se acha inferior ao resto do mundo, dificilmente conseguirá amar verdadeiramente o outro.
 
Baixa autoestima e falta de amor próprio provocam ansiedade
 
Os pensamentos negativos e catastróficos podem ser desencadeados por traumas e por insegurança, ambos relacionados também à baixa autoestima. “As pessoas não são ansiosas porque querem. É automático pensar em problemas quando já se passou por situações de medo”, pondera o Psicólogo Thiago Sampaio. 
O excesso de informação dos dias atuais levam a humanidade a comparar tudo e todos 
“Se somos expostos a corpos esculturais, a vidas glamurosas, rapidamente comparamos com o que somos e o que temos. Em 99% das situações, os indivíduos sentem que estão abaixo, o que causa um sentimento natural de inferioridade”, contextualiza Thiago Sampaio.
De acordo com Sampaio, brecar as comparações é quase impossível, pois somos guiados por um impulso quase incontrolável. No entanto, ele recomenda que ponderar e reconhecer suas qualidades e talvez até a desigualdade da comparação é uma alternativa para não esmigalhar o amor próprio e manter a autoestima.
Outra dica do profissional é tentar manter a racionalidade e afastar os pensamentos catastróficos. “Acreditar em si é tão fundamental quanto manter um raciocínio lógico diante de qualquer situação da vida”.
Sempre é tempo de recuperamos a nossa autoestima se reconhecermos que os erros são fundamentais em nosso processo evolutivo. Se formos capazes de nos amar apesar de nossos fracassos, certamente estaremos nos dando a oportunidade de trilhar novos caminhos e descobrir em nós poderes até então desconhecidos.
 
Amar a si mesmo significa cuidar de si mesmo profundamente, tornandom por exemplo, o seu sono, nutrição e bem-estar uma prioridade, o que já lhe trará grandes benefícios. Trata-se de ouvir o seu corpo e dar-lhe o que ele precisa para sentir seu melhor.
 
Fontes:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui