Ação conjunta alerta sobre uso racional de medicamentos

O esclarecimento sobre o uso correto de medicamentos pela população é o ponto central da Campanha “Uso racional de Medicamentos e Projeto Falando em Família”, que ocorre, nesta sexta-feira (04), das 9h às 15h, no Terminal Central de Ônibus de Ponta Grossa.

Trata-se de ação conjunta do Departamento de Ciências Farmacêuticas com o projeto de extensão Falando em Família, do Departamento de Direito das Relações Sociais da UEPG; e em parceria com o Conselho Regional de Farmácia.

Com atividades anualmente, além do atendimento da Farmácia com verificação de pressão arterial e glicemia capilar, a campanha traz à população informações sobre medicamentos e plantas medicinais. Serão distribuídos folhetos explicativos sobre os medicamentos e plantas medicinais, bem como comunicações orais dos temas. O evento de saúde visa orientar a população sobre a atenção no uso de medicamentos; e disseminar a cultura da adoção de práticas adequadas (acordos amigáveis) na resolução de conflitos; e divulgar a importância do profissional farmacêutico.

AÇÕES DA CAMPANHA

O professor Sinvaldo Baglie coordena a campanha, que destaca como um momento importante para aproximação com os usuários do Terminal de ônibus, e neste contato registrar esclarecimentos quanto ao uso correto de medicamentos em todos os seus aspectos. Ou seja, a busca pelo diagnóstico da doença; correta aquisição e uso do medicamento; verificação da cura da doença ou estabilização do problema; e descarte correto dos medicamentos.

O coordenador acentua que a ação objetiva o aperfeiçoamento das habilidades envolvidas na comunicação interpessoal, contato com a população, trabalho multidisciplinar e possibilidade de esclarecer a população a respeito da profissão farmacêutica e suas atribuições.

Como acentua o professor, metodologicamente, a população será esclarecida sobre os riscos da automedicação, sobre o correto uso de plantas medicinais, dos antimicrobianos e de outros medicamentos, bem como serão prestadas informações sobre o uso de medicamentos em pacientes idosos, crianças e gestantes

EM FAMÍLIA E FARMACÊUTICO

A ação integrada com o falando em Família também irá distribuir fôlderes e instruir a população quanto à resolução de conflitos ocorridos entre as partes com processos nas Varas de Família da Comarca de Ponta Grossa (divórcio, alimentos e guarda de filhos), que contenham demandas com crianças e adolescentes envolvidos. Considerando os resultados dos anos anteriores, a coordenação registra os resultados como positivos, uma vez que as partes saem dos encontros mais propensas ao diálogo e conscientizadas da importância da solução pacífica das demandas, preservando e se preocupando mais com os vulneráveis, que são, em regra, os mais afetados nesses conflitos.

A campanha também marca o papel do profissional farmacêutico na orientação dos pacientes quanto ao uso adequado dos medicamentos, esclarecendo os perigos do uso inadequado, principalmente em idosos, gestantes e crianças.

Para o professor Sinvaldo, a ação conjunta é significativa porque, muitas vezes, as pessoas adoecem e tentam identificar sua doença baseando-se nos sintomas, e quando acreditam que não se trata de algo grave utilizam-se da automedicação. Outro ponto de alerta refere-se às plantas medicinais, que por se acreditar que se trata de produtos “naturais” não trazem problemas à saúde.

PERIGO DA AUTOMEDICAÇÃO

As pessoas adoecem, tentam identificar a doença e utilizam-se da automedicação. Ao profissional farmacêutico cabe preparar e orientar os pacientes quanto ao uso adequado dos medicamentos, esclarecendo os perigos do uso inadequado, principalmente em idosos, gestantes e crianças. Da mesma forma, muitas pessoas têm dúvidas a respeito das plantas medicinais, acreditando que por serem produtos “naturais” não trazem problemas à saúde.

“O farmacêutico é um profissional com potencial e formação para prestar importantes informações aos pacientes”, diz o coordenador, salientando que “a campanha é um momento em que os futuros profissionais podem desenvolver atividades relacionadas com a prática profissional e, ainda, beneficiar a população com as orientações adequadas”. Na ação, os acadêmicos envolvidos vão prestar esclarecimentos à população sobre o preparo de chás medicinais, indicações terapêuticas, dose e possíveis efeitos colaterais.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Visite aqui a página no Facebook e o Instagram Farmale!
Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!
Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!
O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui