Eu achava que nunca deixaria de doer

Que havia machucado de tal modo que a dor nunca arredaria os pés dali. Que aquele incômodo não passaria mais.⁣⁣

Eu estava enganada: passou. ⁣⁣A memória me conta com frequência cada vez menor o que aconteceu. Lembranças de vez em quando vêm dizer que uma dor existiu bem ali, mas não dói mais.⁣⁣

Compartilhando minhas cicatrizes com vocês e no combo vai a minha barriguinha nada chapada. ⁣ Esse dia eu estava celebrando a REMISSÃO da doença de Crohn. ⁣⁣

Glória e honra ao Dono do meu ser, Jesus. 

Meu nome é Alana Figueredo, sou da Bahia, moro atualmente em Balneáreo Camboriú/SC, tenho 27 anos, sou Nutricionista e meu diagnóstico da doença de Crohn foi em 2018. Fiz colectomia direita em novembro de 2019 e desde fevereiro estou em remissão.

Conte sua história também!
Expressar tranquiliza-a-dor.
Compartilhe a sua história aqui.
Para ler os depoimentos clique aqui.

⁣⁣

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui