O procedimento cirúrgico pode ser a melhor solução para aliviar a sintomatologia e resgatar a qualidade de vida do paciente

Um dos maiores medos dos pacientes com doença inflamatória intestinal é ter necessidade de passar por uma cirurgia para diminuir as complicações inerentes às enfermidades.

As principais dúvidas, que ocorrem principalmente devido à desinformação, estão relacionadas à necessidade de confecção de estomas (ileostomias ou colostomias), ao tamanho da incisão e à extensão de intestino que poderá ser ressecada, além do tempo de internação hospitalar, o que interfere na vida pessoal, social e profissional do paciente.

A principal indicação cirúrgica eletiva na DII está relacionada à falta de resposta a todos os medicamentos disponíveis, desde que prescritos de forma correta, pelo tempo necessário para a avaliação do resultado e nas doses certas.

As indicações de cirurgia na doença de Crohn são basicamente compostas pelas complicações da doença, como estreitamentos e perfurações, abscessos ou fístulas e, mais raramente, pela presença de tumores. Na retocolite ulcerativa é indicada, geralmente, nos casos de intratabilidade clínica, presença de tumor e retardo do crescimento. Em qualquer dos casos, o procedimento cirúrgico passa a ser a melhor solução para aliviar a sintomatologia e resgatar a qualidade de vida do paciente.

Fonte: ABCD em Foco Edição 65

Leia mais:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui