A cirurgia pode ser necessária na doença de Crohn quando o tratamento clínico é ineficiente no controle dos sintomas ou quando há uma complicação tal como obstrução intestinal, perfuração ou fístulas.

A cirurgia pode permitir ao paciente permanecer livre de sintomas, mas não objetiva a cura da enfermidade, já que a recidiva é muito frequente no próprio local ou na proximidades de onde ela foi realizada (anastomose).

Na retocolite ulcerativa a eliminação cirúrgica de todo o cólon e do reto (proctocolectomia total) pode proporcionar uma melhora definitiva.

Na maioria dos casos deve-se realizar uma abertura artificial do íleo na parede abdominal (ileostomia), pela qual as fezes saem sendo coletadas em uma bolsa aderida à pele, porém sendo uma doença sistêmica, muitas vezes manifestações extraintestinais persistem.

Fonte: ABCD

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui