Ir ao mercado para muitas pessoas é uma tortura, principalmente para aqueles que têm alguma restrição alimentar, ler rótulos e mais rótulos com as letrinha minúsculas é cotidiano, mas no dia 17 de março entrou em vigor uma nova medida no Paraná: mercados e supermercados terão um espaço exclusivo para produtos sem glúten, sem lactose e sem açúcar. Com a mudança nos supermercados, os consumidores pouparão tempo e dinheiro, já que agora será possível também comparar os preços de produtos similares sem precisar ficar dando voltas pelo mercado. Claro que eu acredito, que ler os rótulos conntinuará fazendo parte da rotina dos intolerantes, alérgicos à alimentos, mas estando tudo na mesma seção facilita muito.
“Os espaços para produtos especiais devem estar devidamente identificados e com avisos em destaque. A lei é flexível quanto à disposição dos produtos, por isso o estabelecimento pode escolher entre concentrar este tipo de alimento em um determinado setor ou fazer a separação em prateleiras exclusivas nos corredores convencionais.
Isso ajudará e muito na hora de fazer compras e na escolha dos produtos, não só pela facilidade em encontrar os alimentos específicos, mas também por não gastar mais tanto tempo lendo rótulos e mais rótulos para ver qual realmente é o mais seguro, além do menor risco da famosa contaminação cruzada, já que em muitos locais a farinha de arroz fica ao lado da de trigo, por exemplo.
O espaço deverá ser devidamente identificado e bem destacado para a facilidade em localizar cada produto específico.
De acordo com o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, a mudança traz uma série de benefícios em relação à segurança alimentar e nutricional, pois dá mais tranquilidade ao consumidor na hora da compra.
“A disposição desse tipo de alimento especial em prateleiras, gôndolas, corredores e até setores específicos evita a chamada contaminação cruzada, um problema que pode ocorrer quando o alimento livre de um determinado nutriente está em contato direto com outro produzido com o ingrediente contraindicado”, explica.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui