Ola! Sou Claudia Lima de Sergipe!

Fui diagnostica em Sergipe, porém minha família resolveu me levar pra SP e depois RJ, onde lá fui assistida por 3 anos no Hospital Federal da Lagoa.

Passava por exames endoscópicos, nutricionista e a minha gastro era Dra Edilene que ficava mais próximo da minha residência. Ela era espetacular, me falava tudo com detalhes e foi quem incentivou o meu retorno pra Sergipe, mas eu tinha medo que aqui não tivesse tudo que eu tinha no RJ. Fato! Lá eu recebia o preparo para a colonoscopia e ia no dia do exame. Também no Hospital Federal da Lagoa foram as minhas internações. Sem conta que passei no Getúlio Vargas, mas lá eles sabiam como era a doença e o manejo, me estabilizava e pedia pra volta pra Gastro. Eu me sentia segura no RJ, mas amava Sergipe, até pq minha filha, neta e meus pais ficaram em Sergipe.

Enfim voltei pra Sergipe.

Tive a ajuda de minha amiga de bairro que marcou um Gastro pra mim no Hospital Universitário de Aracaju (HU).

Quando cheguei na consulta a medica me disse que no HU quem atendia as pessoas com doença de Crohn era o Proctologista. Fui encaminhada para o médico chefe do setor na época sem nenhuma informação da parte da equipe. Fato! Como eu já tinha vários médicos no RJ comecei a relatar o que eu sentia. Naquele momento, lembro que certa vez estava participando de uma pesquisa. Quando a médica tocou em alguns assuntos, não contive meu choro e desabafei que eu queria morrer pois não aguentava ficar assim com esta angústia de ter esta doença e várias crises e várias idas para o hospital geral e PS. Já estava cansada daquilo tudo fato! A medica notificou o médico na hora e foi um corre corre e marcaram uma consulta com uma Psiquiatra que me acompanha até hoje (graças a Deus).

Ela deu o meu diagnóstico f 33, ai comecei a tomar medicação que me estabilizou por um tempo. Logo veio a notícia que ela estava afastada. Entrei em desespero e pensava quem vai me atender. Pensei quando chegou um médico Psiquiatra ótimo também que cuidou de mim maravilhosamente.

Entrei em crise de novo e estava planejando meu suicídio no dia da consulta quando fosse pro local, iria consumar o fato. Ele desconfiou e acionou a Assistente Social que ligou pra minha filha. Minha filha ligou pra mim ai pensei se eu fizesse isso agora, ela podia ficar se culpando. Enfim, tomei as medicações prescritas e assim melhorei. Já fazia terapia e continuei fazendo.

Vi o quanto Sergipe estava longe de várias realidades em termo de SUS.

Sergipe nos planos de saúde até tinha, fato! Comecei a procurar isso tudo pra mim no SUS e pra minha surpresa tudo funcionava. Comecei a demanda de ter hoje vários médicos no SUS e as PICS.

Se for contar tudo vai da um livro kkk hoje estou bem com um bom tratamento com médicos e medicações. Tudo pelo SUS acho que esta realidade está mudando e eu Claudia Lima 100% SUS, mas precisamos de mais e vamos batalhar pra isso ser uma realidade pra todas as pessoas com doença inflamatória intestinal de todo Brasil.

VIVA O SUS 😉 Claudia Lima de Sergipe.

 

Sou a Claudinha do Sergipe, moro em São Cristóvão – Sergipe, tenho 50 anos, tenho doença de Crohn e sou Técnica de Enfermagem.

Conte sua história também!
Expressar tranquiliza-a-dor.
Compartilhe a sua história aqui.
Para ler os depoimentos clique aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui