A falta de conhecimento da doença é a pior coisa

Eu fui diagnosticada no final de 2014, já não conseguia comer direito sem ir no banheiro, ir pra escola era difícil, meu estômago doía até bebendo água. Minha mãe tentou marcar uma consulta no SUS, mas a data estava muito longe e eu só ia piorando, então no desespero ela fez um plano de saúde. Por sorte encontramos uma médica boa que diagnosticou a doença.

Por um grande tempo tive vergonha e escondi isso de todo mundo e me matou psicologicamente por dentro. No começo da medicação comecei a melhorar, mas o máximo que consegui até hoje de remissão foi 1 ano. Não consigo parar nos empregos, o stress influencia muito na doença.

A falta de conhecimento da doença é a pior coisa, porque você se aparenta bem, quem olha diz que você está saudável e não tem idéia da dificuldade que é lutar todos os dias contra uma doença autoimune, onde o seu próprio corpo e sua própria pele são seus inimigos.

Qualquer coisa pequena se torna grande pra você, e é extremamente difícil do seu corpo se curar. A maioria dos dias estamos cansados porque nosso corpo não absorve as vitaminas direito, nosso estômago nos pune quando comemos e quando não comemos. Perdi as contas de quantas vezes fiquei internada só esse ano e quantas consultas médicas eu vou por mês, quando não é sintoma da doença, é efeito colateral dos múltiplos remédios que não são nada baratos e nem todos são dados pelo SUS, fora o plano de saúde que tem que pagar.

Também descobri que tenho transtorno bipolar e tomo remédios psiquiátricos, porque entrei em depressão depois de tudo isso e outras coisas e tentei me matar várias vezes. Fui internada em um hospital psiquiátrico e passei um tempo lá também esse ano.

Esse ano no meu aniversário eu estava fazendo uma ressonância porque era a única data mais perto que tinha e preciso fazer uma cirurgia com urgência. Não sei se vou se quer poder aproveitar as comidas do natal…

Mas no final de tudo o importante é não parar de tentar, é não se esconder, é aceitar e admitir o que você tem e lidar com isso. Eu não escondo mais que sou doente, eu não ultrapasso mais o limite da minha saúde pra emprego nenhum e pra ninguém.

Se mantenha perto de pessoas que vão te ajudar. Aquelas que falam que sua dor e seu cansaço são frescura e que te julgam sem saber o que você vive e que não acrescentam nada na sua vida, fica longe delas, não liga pra opinião delas. Só você sabe o,que você viveu e sofreu, ninguém estava lá sentindo as dores pra você, o único que tem o direito de te julgar é você mesmo.

Rumo a cirurgia eu vou!! E força pra gente !

Sou a Julie, moro em BH, tenho 24 anos, tenho doença de Crohn e sou ex-Professora de Inglês. Meu perfil no Facebook: @julie.matias.503

Conte sua história também!
Expressar tranquiliza-a-dor.
Compartilhe a sua história aqui.
Para ler os depoimentos clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui