Dia 30 de dezembro foi meu encontro de cada 8 semanas com o medicamento que me deu a remissão.

Com o único biológico que usei até hoje e ficaremos juntos até que ele seja eficaz e seguro para mim. 

Esse último encontro de 2019 foi dobrado, porque depois de tantos anos juntos, acho que ficamos íntimos demais, acho que ficamos amigos mesmo. A doença de Crohn se mostrou ciumenta e derrotada, pois ela está comigo a mais tempo que esse biológico e ela acha injusto perder essa guerra.

Eu nunca quis uma guerra…

Logo eu que choro e me deprimo imensamente com histórias de guerra. Por que precisamos guerrear? Nos matar? Sermos perversos? Porque para mim a guerra é perversa… 

Vou confessar mais uma vez, que não tenho gratidão alguma pela doença de Crohn, somente pelo Dr Burrill Bernard Crohn, que trouxe um caminho de luz para estudos sobre essa doença.
O que essa doença fez/faz com a minha vida, não perdoo… o que ela fez/faz com pessoas que eu gosto tanto, não perdoo…

Conheci pessoas com doença de Crohn ou retocolite ulcerativa maravilhosas! Só para lembrar, pessoas e não portadores, por favor não usem mais portadores! Pessoas fortes! Queridas! Inspiradoras! E mesmo assim não agradeço à doença por esses encontros, agradeço sim ao que nos une, essa vontade gigante de VIVER bem, com qualidade de VIDA, sem dor, sem medos, em paz e quem sabe um dia curados! Esperança a gente sempre tem que ter! 

Ver o lado bom

Conheci profissionais incríveis, dedicados, empáticos, inteligentes, pessoas que não se deixaram levar pela soberba.
Conheci tanta coisa boa que não consigo aceitar que devo ser grata à uma doença que maltrata tanto… Vocês me entendem? Será que é o tal “ver o lado bom?” Preciso pensar mais sobre isso, refletir sobre essa minha visão… ou melhor seria a minha ausência de visão do lado bom? Vou levar isso para 2020 e quem sabe eu entenda, ou melhor aceite que existe o lado bom nessas doenças (tenho até dificuldade em escrever isso 🤣).

Aceitar

Aceitar faz parte dessa jornada de paciente crônico, de paciente de DII. Sem aceitar sempre digo que fica bem mais difícil vencer… então será que pulei essa etapa em alguma parte da minha jornada de paciente? 🤨🧐 

Pois é… Lembrei de mais um desejo para 2020, uma boa terapia com um Psicólogo… faz total sentido esse profissional para nossa jornada não virar uma guerra sem fim. 

Devia ter colocado no início a modinha “senta que lá vem textão”, mas juro que não era essa minha intenção… mesmo porque as pessoas estão lendo cada vez menos… então se você leu até aqui, deixo um forte abraço! Que 2020 seja incrivelmente vitorioso! Vitórias do amor, da paz e união, da remissão e da cura! Respeito, empatia, compaixão e altruísmo! Vamos brindar a nossa vida com saúde! Física e metal! Vamos nos cuidar com carinho! Mais amor próprio para ter amor para dar! Estamos precisando de amor! Mais amor!

Sintam-se abraçados!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui