Fonte: Steady Health


Esse foi um dos primeiros sintomas de que eu tinha doença de Crohn. Vira e mexe estava eu lá no consultório com fissura anal. Gente, dói muito e eu ficava com medo de evacuar, pois sabia que ia doer, então prendia até não aguentar mais. Essa “tática” era pior… pois as fezes ficavam ressecadas, mas eu não sabia disso na época. Tem uma explicação para isso no texto compartilhado mais abaixo, vou marcar com a cor azul.

A melhor coisa é o banho de assento, é chato, dá preguiça, mas dá super certo. Até mesmo uma duchinha com água quente no banho já ajuda bem. Fiz muito banho de assento depois das minhas cirurgias, pois na primeira devido a retirada de parte do intestino, levou um tempo para o meu organismo se adaptar, então tinha diarreias constantes. Na segunda cirurgia com a retirada da vesícula biliar, também rolou bastante diarreia que fomos controlando com Questran Light e para a irritação no ânus o eficiciente banho de assento e pomada Hipoglós e Procto Glyvenol (creme e supositório). 

Dica para o uso de pomadas/cremes para a região anorretal:

  • Primeiro lave com água morna e seque a região anal
  • Aplique uma pequena quantidade de creme ou pomada na área externa e massageie delicadamente
  • Após a aplicação lave bem as mãos

Caso o médico recomende que o medicamento seja aplicado no reto:

  • Antes de inserir o aplicador, passe um pouco da pomada ou creme para lubrificar e anestesiar (quando a pomada tiver anestésicos na formulação) a região
  • Coloque a ponta mais larga do aplicador no tubo da pomada e depois introduza a ponta mais fina do aplicador no reto
  • Esprema o tubo com cuidado para liberar o creme
  • Antes de guardar a pomada, remova a ponta do aplicador e o lave com água quente e sabão caso este não seja descartável
  • Após a aplicação lave bem as mãos

Observação: Algumas pomadas ou cremes podem vir com uma determinada quantidade de aplicadores para o tratamento, sendo assim você deverá descartar cada aplicador após o uso. Quando na embalagem vier somente um aplicador, você deve lavá-lo sempre após o uso com água e sabão. Leia a bula para seguir as informações de forma correta, consulte seu médico surgindo qualquer sintoma. Dúvidas com a leitura da bula? Consulte o médico ou farmacêutico para lhe auxiliarem. 

As medicações que citei aqui, foram prescritas pelo médico que me acompanha, citei os nomes aqui para que você possa verificar com o seu médico se podem ser soluções para você. Usar medicações sem orientação pode ser perigoso para sua saúde, pode mascarar sintomas e adiar o diagnóstico de algum problema mais sério.

Compartilho aqui com você algumas informações sobre a fissura anal. Escolhi como fonte de consulta o site MD Saúde:
A fissura anal é um pequeno rasgo na pele ao redor do ânus, que pode surgir após traumas, como a passagem de fezes duras e/ou grandes durante uma evacuação. A fissura anal costuma ocorrer em pessoas de meia idade, mas também é uma causa comum de sangramento retal em bebês.
Neste texto vamos abordar os seguintes pontos sobre fissura anal:

  • Causas da fissura anal
  • Sintomas da fissura
  • Tratamento da fissura anal

Como surgem as fissuras anais?

A maioria das fissuras anais surgem após um trauma, geralmente um esgarçamento do ânus. A causa mais comum são fezes volumosas e endurecidas, que provocam um estiramento além do limite da mucosa anal durante a evacuação. Outras causas são o sexo anal ou introdução de objetos de grande diâmetro pelo ânus. Diarreia prolongada pode causar irritação e lesão da mucosa anal , facilitando o surgimento de fissurasPaciente com antecedentes de outras lesões no ânus, como hemorroidas ou fístulas anais também apresentam maior risco. Mulheres podem desenvolver fissuras após um parto normal.
                                                                                      
A fissura anal ocorre habitualmente em pessoas sem outros problemas de saúde, mas pode ser também uma complicação de algumas doenças, como tuberculose anorretal  (leia: Tuberculose | Sintomas e tratamento), Doença de Crohn (leia: Doença de Crohn | Retocolite Ulcerativa) ou leucemia (leia: Leucemia | Sintomas eTratamento).

Lembra que escrevi sobre a minha “tática” (totalmente errada) de prender até não aguentar mais para evacuar? Isso agrava mais ainda a situação, leia aqui o que acontece:


O grande problema da fissura anal é o fato dela ser um processo de agressão cíclica. A lesão da musosa faz com que o esfincter do ânus involuntariamente sofra um espasmo, impedindo que o mesmo relaxe. Essa contração do ânus provoca mais esgarçamento da fissura, dificultado a cicatrização da ferida. O espasmo anal, associado à dor ao evacuar, agrava a prisão de ventre. Quando o paciente finalmente consegue evacuar, as fezes estão volumosas e ressecadas e precisam vencer a resistência de um ânus, que tem dificuldade em relaxar. Tudo isso provoca ainda mais lesão da mucosa e perpetuação da fissura no ânus. Os pacientes que entram neste ciclo vicioso costumam desenvolver fissuras anais crônicas, pois o espasmo anal prolongado, além de facilitar o trauma repetitivo, ainda causa compressão dos vasos sanguíneos que irrigam a região do ânus, provocando uma isquemia desta região. As fissuras anais crônicas são aquelas que duram mais de 6 semanas e não cicatrizam sem tratamento médico.
Sintomas da fissura anal

As fissuras anais costumam surgir no tecido que reveste o ânus e o canal anal, uma mucosa chamada anoderma. Ao contrário da pele, o anoderma não tem pêlos, glândulas sudoríparas nem glândulas sebáceas. Por outro lado, esta região é riquíssima em nervos responsáveis pela transmissão das sensações de tato e dor, o que explica por que as fissuras anais são tão dolorosas.
A fissura anal tem a aparência de um corte ou laceração na região do ânus. Se você imaginar o ânus como um relógio de ponteiros, com o paciente deitado de barriga para cima, as fissuras costumam ser uma laceração na direção vertical, que ocorre às 6h ou às 12h, como nas fotos abaixo. Fissuras fora desta localização costumam ser causadas por alguma outra doença.
No site MD Saúde tem uma foto real de um paciente com fissura anal, está em tamanho reduzido lá e eu preferi não compartilhar a imagem aqui para evitar constrangimento em alguns. Clique no link caso você queira visualizar a foto: http://goo.gl/a4Wj3u
O principal sintoma da fissura anal é a dor ao evacuar, que costuma ser muito intensa e pode durar por algumas horas após o fim da evacuação. A dor é tão forte que o paciente começa a ter medo de evacuar, o que pode piorar a constipação intestinal e tornar as fezes ainda mais duras e volumosas. Em 70% dos casos também ocorrem sangramentos após a evacuação, que costumam ser de pequena quantidade. Podem haver pequenas gotas de sangue no vaso sanitário, mas o mais comum é o sangramento apenas sujar o papel higiênico. A fissura anal também pode provocar coceira e sensação de irritação na região anal.
A fissura no ânus pode ter sintomas muito parecidos com os das hemorroidas, porém o sangramento da fissura costuma ser menor e a dor mais intensa (leia: Hemorroida | Sintomas e tratamento). De qualquer modo, o especialista para ambas as lesões é o proctologista, que através do exame da região anal saberá facilmente diagnosticar a causa da sua dor. Na maioria dos casos não é preciso realizar toque retal para diagnosticar uma fissura anal.

Tratamento da fissura anal

O tratamento da fissura anal visa o controle da dor e a cicatrização da laceração. Nos casos de fissuras anais pequenas, a cura geralmente ocorre de modo espontâneo após alguns dias, mas o tratamento médico pode acelerar este processo além de aliviar a dor.
O tratamento inicial pode ser caseiro, com banhos de assento com água morna três vezes por dia, aumento da ingestão de fibras e uso de laxantes para diminuir a rigidez das fezes.
Existem algumas pomadas para fissura anal que podem ser usadas. Pomadas à base de nitroglicerina ou nifedipina ajudam a dilatar os vasos anais, aumentando o aporte de sangue e oxigênio para a região da fissura, o que favorece sua cicatrização. A nitroglicerina também ajuda a relaxar o esfincter anal, diminuindo o esgarçamento da fissura e facilitando o ato de evacuar. As aplicações de nitroglicerina podem causar dores de cabeça e tonturas como efeito colateral. Os pacientes devem evitar o uso de medicações para impotência, como viagra, durante o tratamento com nitroglicerina (leia: Remédios para impotência).
Pomadas com anestésicos também podem ser usadas antes de cada evacuação para reduzir a dor, mas estas, sozinhas, não ajudam na cicatrização
Cerca de 90% das fissuras no ânus cicatrizam com medidas conservadoras, como as descritas acima.
Nos casos que não melhoram pode-se tentar o uso da toxina botulínica (Botox), que ajuda a relaxar o esfincter anal, reduzindo o estiramento da fissura (leia: Botox | Aplicações e complicações). O Botox pode causar como efeito secundário a perda temporária da continência fecal, podendo haver pequenas perdas de fezes durante 2 ou 3 meses, tempo de ação da toxina.

Cirurgia para fissura anal

A cirurgia é geralmente reservada para pacientes com fissura anal que tentaram tratamento clínico por pelo menos um a três meses sem sucesso. O procedimento de escolha é chamado esfincterotomia lateral interna, uma pequena incisão capaz de provocar o relaxamento do esfíncter anal. A cirurgia é bem simples e o paciente na maioria das vezes volta para casa no mesmo dia, podendo retornas às atividades normais dentro de uma semana.
A principal preocupação com a cirurgia é o desenvolvimento da incontinência anal, que pode incluir incapacidade de controlar a saída de gases intestinais, escape fecal leve ou mesmo perda de fezes sólidas. Algum grau de vazamento das fezes pode ocorrer em até 45% dos pacientes durante os primeiros dias de pós-operatório. No entanto, essa incontinência pós-cirúrgica raramente é permanente.
Fonte: MD Saúde

Vídeo sobre fissura anal:


O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui