Crianças de pais com doença inflamatória intestinal (DII) têm um risco aumentado de desenvolver uma DII

O risco geral de crianças com um dos pais afetados por DII é de 2 a 13 vezes maior que o da população em geral e para as crianças cujos ambos pais têm DII, o risco de ocorrência da doença durante algum período da vida vai para além de 30%.

O risco de um irmão de paciente com doença de Crohn (DC) de ser afetado é de 13 a 36 vezes maior que a população em geral e, de um irmão de um paciente com retocolite ulcerativa (RCU) é de 7 a 17 vezes maior em comparação com a população em geral. O risco aumenta significativamente se o familiar afetado com DC for a mãe e se a prole for do sexo feminino, sendo esse padrão específico de herança sexual feminina, não comprovado na RCU para os pais afetados ou para a prole masculina afetada.

Em pacientes com DII e histórico familiar, a doença tende a apresentar-se em idade mais precoce e a mostrar uma concordância aumentada no tipo de doença (DC ou RCU) e provavelmente no local da doença. Por outro lado, a gravidade da doença não difere entre doença familiar ou esporádica.

Fonte: C.J. van der Woude, S. Ardizzone, M.B. Bengtson, G. Fiorino, G. Fraser, K. Katsanos, S. Kolacek, P. Juillerat, A.G.M.G.J. Mulders, N. Pedersen, C. Selinger, S. Sebastian, A. Sturm, Z. Zelinkova, F. Magro, for the European Crohn’s and Colitis Organization (ECCO), The Second European Evidenced-Based Consensus on Reproduction and Pregnancy in Inflammatory Bowel Disease, Journal of Crohn’s and Colitis, Volume 9, Issue 2, February 2015, Pages 107–124

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui