Há tratamentos disponíveis muito eficientes que podem controlar a RCU e levar à remissão

O tratamento compreende aminossalicilatos orais e por via retal, corticoides, imunossupressores e terapia biológica, e é feito de maneira a tratar a fase aguda e, após, manter a remissão, sendo o maior objetivo atingir a remissão clínica livre de corticoide. Sabe-se que aqueles pacientes que atingem a cicatrização da mucosa, apresentam melhores desfechos a longo prazo, como menor risco de colectomia e melhor curso clínico da doença.

Os medicamentos receitados mais comumente classificam-se nas categorias as seguir:

Aminossalicilatos: incluem drogas que contêm 5-aminossalicílico (5-ASA). Alguns exemplos são a sulfassalazina e a mesalazina. O efeito desejado destas drogas se dá na parede do trato gastrointestinal para reduzir a inflamação. Também são úteis como tratamento de manutenção, para prevenir recaídas da doença.
Corticosteroides: estes medicamentos afetam a habilidade do corpo para iniciar e manter um processo de inflamação. Além disso, sua missão é manter o sistema imunológico sob controle. São muito eficazes no controle das crises a curto prazo, entretanto, não se recomenda o seu uso por períodos mais longos, devido aos seus efeitos secundários. Se você sente o agravamento dos sintomas quando deixa de tomar esteroides, existe a possibilidade de o seu médico incluir outros medicamentos para ajudar a controlar a sua doença.
Imunomoduladores: esta classe de medicamentos modula a reação do sistema imunológico para evitar a inflamação contínua. Os imunomoduladores são em geral usados em pessoas que não tiveram sucesso com os aminossalicilatos e os corticosteroides. Podem ajudar a reduzir ou eliminar a necessidade de tomar corticosteroides. A sua efetividade pode, também, ajudar a manter a remissão nas pessoas que não responderam a outros medicamentos receitados para este propósito. O efeito dos imunomoduladores pode demorar vários meses.
Medicamentos biológicos: representam a classe de medicamentos usada para as pessoas que não responderam bem à terapia convencional. São medicamentos produzidos por biossíntese em células vivas, ao contrário dos sintéticos que são produzidos por síntese química. São uma classe diversa e heterogênea de produtos. Existem hormônios, fatores de crescimento e de diferenciação celular, enzimas capazes de dissolver coágulos, anticoagulantes para prevenir a sua formação e os modernos anticorpos monoclonais que vêm revolucionando o tratamento do câncer e doenças autoimunes. De acordo com o atual PCD da RCU são usados os anticorpos monoclonais – vedolizumabe e infliximabe.

Medicamentos disponíveis no PCDT da Retocolite Ulcerativa

  • Ácido fólico: comprimidos de 5 mg
  • Azatioprina: comprimidos de 50 mg
  • Ciclosporina: cápsulas de 10, 25, 50 e 100 mg; solução oral c/ 100 mg/ml; ampolas c/ 50 e 250 mg
  • Hidrocortisona: frasco-ampola de 100 e 500 mg
  • Prednisona: comprimidos de 5 e 20 mg
  • Mesalazina: comprimidos de 400, 500 e 800 mg; supositório de 250, 500 e 1000 mg; enemas de 1 e 3 g
  • Sulfassalazina: comprimidos de 500 mg
  • Infliximabe: frasco-ampola com 100 mg
  • Vedolizumabe: frasco-ampola com 300 mg

Fonte:
Viver com a Retocolite Ulcerativa – ABCD
Entendendo os Medicamentos Biológicos – Interfarma
PCDT Retocolite Ulcerativa

Leia mais:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui