14 coisas que os médicos realmente querem que você saiba sobre a doença de Crohn

A Doença de Crohn (DC) pode não ser tão conhecida como um câncer ou uma doença do coração, mas pode comprometer da mesma maneira a vida dos pacientes ou até mais.

A DC é uma doença inflamatória crônica do trato gastrointestinal (TGI) que mais frequentemente acomete o intestino delgado, embora possa afetar qualquer parte do TGI.

1. Cursa com fases de crise e remissão

Nas fases de atividade da doença, os pacientes poderão vivenciar sintomas como cólicas abdominais, diarreia, perda de peso, anemia, fadiga. Durante os períodos de remissão os pacientes seguem bem.

A DC também pode se manifestar de outras maneiras, como dor nas articulações, inflamação nos olhos e lesõesde pele, diz Aline Charabaty, MD, diretor do centro de doenças inflamatórias intestinais no MedStar Georgetown University Hospital. São as manifestações extreintestinais.

2. Mais pessoas são diagnosticadas a cada ano

Aproximadamente cinco milhões de pessoas em todo mundo sofrem com as Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Mais de 700.000 americanos foram diagnosticados com a doença de Crohn, de acordo com Crohn’s & Colitis Foundation  e esse número continua aumentando. Aqui no Brasil também tem aumentado bastante o número de casos. A incidência das doenças autoimunes em geral, incluindo DII têm aumentado nos últimos anos, diz Charabaty. Este aumento é visto principalmente em países industrializados.

Homens e mulheres são igualmente afetados, e os sintomas da doença pode começar em qualquer idade. No entanto, muitas vezes aparece em adolescentes e adultos entre 15 e 35 anos.

3. Não sabemos exatamente o que causa a doença de Crohn

As causas específicas da DC não são claras. A maioria dos especialistas acredita que é resultado de uma combinação de fatores.

Esses fatores incluem a interação de:

  • Fatores genéticos ou hereditários
  • Gatilhos ambientais, como medicamentos, poluição, uso excessivo de antibióticos, dieta e infecções
  • Um sistema imunitário alterado que começa a atacar o seu próprio tecido gastrointestinal

Mais pesquisas estão sendo feitas sobre a conexão entre os fatores ambientais e a DC.

4. O histórico familiar poderia desempenhar algum papel

Você pode ter um risco aumentado para o desenvolvimento da DC se membros da sua família sofrem com distúrbios intestinais. No entanto, a maioria das pessoas com DC não tem antecedentes familiares. É por isso que os pesquisadores acreditam que o ambiente poderia desempenhar um papel importante na compreensão desta doença.

5. Você não causou a doença

Os médicos não sabem o que causa a DC, mas eles sabem que as pessoas não podem provocar a doença nelas mesmas, diz Matilda Hagan, M.D., Gastroenterologista do Mercy Medical Center, em Baltimore. Então não adianta ficar procurando uma causa e se culpar por isso, ok? Lembrando: nem mesmo os médicos sabem os motivos que levaram ao aparecimento da DC nos pacientes.

6. Fumar pode piorar os sintomas

Pode haver uma conexão entre o fumo e DC. Estudos indicam que o tabagismo além de piorar os sintomas ou causar mais recaídas, pode estar relacionado com o aparecimento da DC.

Segundo Akram Alashari, M.D., Cirurgião da Universidade da Flórida, o tabagismos tem sido relacionado com a gravidade geral da doença e com uma taxa de recorrência de 34% maior do que nos não fumantes.

7. Existem muitas maneiras de tratar a doença de Crohn

A DC pode se apresentar de diversar maneiras nos pacientes. Seus sintomas e a frequência das crise não são iguais em todas as pessoas, sendo assim, o tratamento deve ser idividualizado, adaptando-se aos sintomas e a gravidade da doença.

Não tem cura mas tem tratamento, que inclui o uso de imunossupressores, esteroides, anti-inflamatórios específicos e biológicos.

As pequisas não param em busca de melhorar cada vez mais o tratamento. Estas incluem a manipulação das bactérias do intestino com antibióticos, probióticos, prebióticos e dieta. O transplante de microbiota fecal também está sendo bastante estudado.  As pesquisas não estão focadas somente na DC, mas também na retocolite ulcerativa, outra DII.

Segundo William Katkov, M.D., Gastroenterologista do Providence Saint John’s Health Center em Santa Monica, Califórnia, a maior parte dos tratamento destinam-se a diferentes alvos do sistema imune que estão relacionados com o aumento da inflamação e dos sintomas mais debilitantes.

8. A doença de Crohn pode aumentar o risco de câncer colorretal

O risco de câncer colorretal é maior em pessoas com a DC. O risco aumenta de acordo com o tempo que a pessoa tem de doença.

9. A cirurgia é uma realidade, mas não a cura

Em algum momento das suas vidas, as pessoas com DC poderão passar por cirurgias. Ela é necessária quando a medicação não consegue manter a doença sob controle. A inflamação causada pela doença pode levar a lesões nos tecidos, cicatrizações, que podem causar estenoses e obstruções intestinais, entre outras complicações. Sendo assim, a cirurgia será uma solução temporária, mas que poderá ser a solução para melhorar o tratamento medicamentoso. Lembrando que, mesmo que toda a área afetada pela doença seja retirada na cirurgia, a doença pode voltar e normalmente será no local da cirurgia.

10. O diagnóstico precoce é o melhor tratamento

Quanto mais rápido for diagnosticado com a DC, melhores são as chances dos médicos conseguirem tratar e proporcionar melhoria da qualidade vida. Encontrar um médico experiente em DC é fundamental, porque a doença e o tratamento são bastante complexos.

11. Fechar o diagnóstico pode levar tempo

Fique atento aos sintomas:  se você tem dor abdominal crônica e diarreia ou outros sintomas gastrointestinais persistentes e inexplicáveis, você precisa falar com o seu médico sobre a possibilidade de ter DC.

12. A doença de Crohn pode ter um enorme impacto na vida das pessoas

Geralmente a DC surge em pessoas jovens e pode seguir afetando a vida das pessoas negativamente durante longos períodos. Por isso a doença pode prejudicar até mesmo indivíduos mais fortes. Não são apenas os sintomas que podem afetar negativamente, a rotina de consultas, exames e procedimentos também podem ser um fardo, impactando na qualidade de vida.

As urgências ao banheiro, ter que ficar explicando para as pessoas sobre a sua doença e as necessidades íntimas impostas por ela, são situações desgastantes que se repetem diariamente. A vida social, os passeios que deveriam ser momentos de prazer, tornam-se estressantes. A produtividade no trabalho e nos estudos também pode ser prejudicada.

13. Um suporte no dia a dia pode ajudar tanto como um abraço

Se você conhece ou ama alguém com DC, saiba que o apoio emocional é de vital importância. Seja um ouvinte atento, solidário e compreensivo.

Ajudar nas tarefas cotidianas pode ser muito útil também. Você pode se oferecer para fazer as compras no mercado, levar uma comidinha caseira e ajudar nas tarefas da casa. Ações que podem diminuir o estresse na vida da pessoa com DC. Ser um parceiro para acompanhar nas consultas também é algo muito bom, demonstrar o seu interesse será motivador. Ser um ouvinte realmente disponível, livre de preconceitos, com empatia, é muito bem vindo.

Aqui no Farmale compartilhei o relato de um rapaz sobre como ser companheiro de alguém com DC, você pode ler aqui: A doença de Crohn não é fácil, mas com amor pode ser mais leve.

14. A doença de Crohn tem sido mais controlável do que nunca

O diagnóstico precoce e o acesso aos especialistas certos podem tornar mais fácil o tratamento e controle da doença. Se você suspeitar que pode ter DC, fale logo com o médico. Quanto mais cedo você conseguir ajuda, mais cedo você poderá levar uma vida normal, sem dor.

Fontes:

Aumento da incidência de doenças inflamatórias intestinais amplia discussão sobre diagnóstico e tratamento, Hospital Sírio-Libanês. Disponível em https://goo.gl/9mnQSK. Acesso em 20/03/18.

14 Things Doctors Really Want You to Know About Crohn’s Disease, Health Line. Disponível em https://goo.gl/aAjb5R. Acesso em 20/03/18.

Visite aqui a página no Facebook e o Instagram Farmale!
Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!
Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!
O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui