Comecei a sentir o problema há 5 anos aproximadamente…

Comecei a sentir fortes dores abdominais logo após eu comer algo, e principalmente após as refeições mais volumosas. Comecei a suspeitar de enteroparasitoses, porque me ensinaram que dores abdominais logo após as refeições era sinal de giardíase.

Portanto as dores persistiram mesmo após me automedicar com antiparasitários polivalentes, com a mesma característica, sempre após as refeições. O perfil das evacuações intercala entre diarreicas ou constipação. Eu passei a fazer uso contínuo de buscopan composto ou vonal.

As dores se agravaram numa viagem que fiz para Porto Seguro, após comer camarão ao óleo e alho. Senti uma cólica muito forte… tive uma evacuação com fezes esbranquiçadas, chegando a pensar em problemas hepáticos ou até numa pancreatite. Comecei a ter medo de comer e para tolerar as dores até o final da viagem, passei a me alimentar só com líquidos (iogurtes, sucos, sopas), porque dessa forma não doía muito.

Quando voltei da viagem, procurei um médico que me pediu exames de imagem e constatou inúmeros divertículos. O médico pediu para suspender a ingestão de fibras e alimentos inflamatórios como carne vermelha, alimentos gordurosos, farináceos e café prescreveu uma dieta à base de líquidos e sopas. Quanto à medicação, prescreveu antibióticos e anti-inflamatórios. A partir daí tive uma melhora significativa mas, sempre que descuido da alimentação eu tenho uma recidiva. Essa é a minha história de inflamação intestinal.

Meu nome é Clerinha, moro em Ipatinga/MG, tenho 52 anos e sou Farmacêutica.

Conte sua história também!
Expressar tranquiliza-a-dor.
Compartilhe a sua história aqui.
Para ler os depoimentos clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui