Complementando as informações do link da Secretaria de Estado da Saúde de SP:
 
A OPAS/OMS avalia que a medida mais importante para prevenir a febre amarela é a vacinação. Quem vive ou se desloca para as áreas de risco deve estar com as vacinas em dia e se proteger de picadas de mosquitos. Apenas uma dose da vacina é suficiente para garantir $imunidade e proteção ao longo da vida. Efeitos secundários graves são extremamente raros.
 
Pessoas com mais de 60 anos só devem receber a vacina após avaliação cuidadosa de risco-benefício. A vacina contra a febre amarela não deve ser administrada em:
 
✔Pessoas com doença febril aguda, cujo estado de saúde geral está comprometido
✔Pessoas com histórico de hipersensibilidade a ovos de galinha e/ou seus derivados
✔Mulheres grávidas, exceto aquelas com avaliação de alto risco de infecção e situações em que há recomendação expressa de autoridades de saúde
✔Pessoas severamente imunodeprimidas por doenças (por exemplo, câncer, AIDS etc.) ou medicamentos
✔Crianças com menos de 6 meses de idade (consulte a bula do laboratório da vacina)
✔Pessoas de qualquer idade com uma doença relacionada ao timo
 
 
Entre os dias 3 e 24 de fevereiro, o governo do Estado pretende vacinar 6,3 milhões de pessoas que residem em áreas ainda não alcançadas pelo vírus, mas que estão receptivas, pois integram os corredores ecológicos. 
 
Serão 53 municípios e a finalidade é proteger a população preventivamente. A campanha começa em um sábado, “Dia D”, quando os postos de saúde dos municípios envolvidos estarão abertos em regime especial para atender a população. Mais informações: https://goo.gl/s8VZo9
Siga nas redes sociais:
error

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui