Vamos conversar sobre um assunto que apavora muitos de nós? O câncer, especificamente o câncer colorretal. É fato que a doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa aumentam as chances de uma pessoa desenvolver câncer colorretal, então precisamos ter um cuidado redobrado com a alimentação, assim como incluir alguma atividade física na nossa rotina, ou seja, ter hábitos de vida saudáveis.
Podemos nos prevenir de alguma forma? Sim, mantenha suas consultas em dia com o seu Médico, faça os exames solicitados por ele, por exemplo a colonoscopia, mesmo com todo o incômodo do preparo, ela é muito importante nao só para ver como anda a tividade da doença, assim como diganosticar um câncer. Tome seus medicamentos conforme a prescrição médica, não faça automedicação, isso pode ser fatal para você, procure ajuda de um terapêuta, um Psiquiatra ou Psicólogo, pois aceitar que a doença é crônica nem sempre é fácil e quando você aceita a sua condição, você se cuida conscientemente.
O câncer do intestino grosso (câncer colorretal) é um dos tipos com maior incidência em todo o mundo, principalmente nas regiões mais desenvolvidas. No Brasil é o segundo tumor mais incidente em mulheres e o terceiro em homens (exceto os casos de câncer de pele não melanoma). São estimados cerca de 34.280 novos casos em 2016. Tanto os pólipos como os carcinomas em fases iniciais costumam quase não causar sintomas. Nesse sentido, o rastreamento é fundamental, já que tem como principal objetivo detectar a doença em fase inicial, muitas vezes ainda antes da completa transformação em carcinoma invasor. Com isso as chances de cura se tornam muito mais elevadas. A colonoscopia é o principal exame para o rastreamento do câncer colorretal. Consiste no estudo endoscópico do intestino grosso, ou seja, a introdução de uma câmera flexível pelo ânus. O exame é realizado sob sedação e requer um bom preparo do intestino por meio do uso de laxantes específicos. Durante a colonoscopia é possível detectar e remover, na maioria das vezes, os pólipos intestinais. Outros exames também podem ser utilizados, mas a indicação deve ser discutida de maneira individualizada entre médicos e paciente.
Procure um atividade física que lhe dê prazer, somente uma caminhada 3 vezes por semana já é um bom começo para sair do sedentarismo. Troque, quando possível, o elevador pela escada, e assim vá progredindo. Para iniciar qualquer atividade física é importante uma avaliação do seu médico e de um profissonal de Educação Física. A atividade física tem que porporcionar prazer e não dor, já temos nossas dores por conta da doença, e mais uma para lista não vai cair bem.
A alimentação é outro fator importante, acho até fundamental. Evidências científicas têm mostrado que o consumo de frutas, legumes e verduras confere grande proteção contra o câncer. O consumo recomendado pela OMS é de pelo menos cinco porções diárias de frutas e vegetais. Frutas, legumes e verduras na alimentação diária devem substituir a comida com altas concentrações de gorduras saturadas, açúcar e sal e fornecem ao organismo componentes protetores como carotenóides, vitaminas antioxidantes, fibras. Quando você opta por um produto industrializado, você deixa de ingerir algo natural, os industrializados costumam ser mais pobres em nutrientes. Não basta apenas reduzir ou eliminar estes alimentos da dieta, você precisa acrescentar opções saudáveis, como verduras, legumes, frutas, alimentos integrais na alimentação. Quanto menos embalagem melhor!
Dietas com grandes quantidades de gordura contribuem não apenas para a obesidade, por seu alto valor calórico, mas também aumentam o risco de câncer. Outros fatores alimentares associados ao câncer: alto consumo de bebidas alcoólicas e alimentos processados, embutidos. O uso de nitritos e nitratos nos alimentos embutidos (salsichas e carnes processadas) está relacionado à maior incidência de cânceres de estômago e intestino. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), carnes processadas estão na lista de alimentos responsáveis por aumentar os riscos de desenvolvimento de diversos tipos de câncer, especialmente os da região colorretal (intestino e reto), então, vamos ficar bem longe desses vilões.
Hábitos como fumar e ingerir bebidas alcoólicas aumentam o risco de câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, fígado e mama. Este risco aumenta independentemente do tipo de bebida e é maior para as pessoas que bebem e fumam. Eliminar vícios, normalmente, requer ajuda de especialistas, então procure ajuda de um médico, procure grupos de autoajuda.
Diminuindo o açúcar, a gordura, o sal e os conservantes, você estará contribuido também para evitar o desenvolvimento de outras doenças, como a obesidade, o diabetes, as doenças cardiovasculares como o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC), além de outros tipos de câncer.
Eu, como profissional de saúde, sou Farmacêutica, sei o quanto é importante conscientizar as pessoas que prevenir é o melhor caminho. Estarei aqui sempre incentivando a adoção da alimentação saudável e a prática de atividade física regular. Para isso contarei com a ajuda de profissionais experts em determinados assuntos, fazendo entrevistas com estes e trazendo muita informação para uma vida saudável. O importante é prevenir, e quando necessário, tratar o mais cedo possível!
Fontes:
http://www.accamargo.org.br/tudo-sobre-o-cancer/colorretal–intestino-grosso/12/
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/situacao_cancer_brasil.pdf
http://www.inca.gov.br/wcm/dmdc/2016/nos-podemos-eu-posso.asp
http://www.worldcancerday.org/

Alguns vídeos com o Dr Drauzio Varella sobre o assunto:

Relação entre cigarro, álcool, alimentação e câncer:

 

 Câncer de cólon e reto: fatores de risco:
 Câncer de intestino:

 

Dia 4 de fevereito é o Dia Mundial do Câncer e como não consegui fazer um texto sobre o assunto na data, hoje deixo a minha contribuição aqui no blog. Espero ter contribuido de alguma forma para conscientizar sobre a prevenção. 
 
O Dia Mundial do Câncer, comemorado em 4 de fevereiro, une a população mundial pelo controle do câncer. A data foi instituída em 2005 pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) e tem como principal objetivo fazer com que o maior número de pessoas ao redor do Planeta fale sobre a doença. 
 
A campanha 2016-2018 pretende mostrar como todos – em grupo ou individualmente – podem fazer a sua parte para reduzir o câncer. Por isso, o tema escolhido foi: “Nós podemos. Eu posso”. Assim como o câncer afeta cada um de diferentes formas, todas as pessoas têm o poder de tomar diversas atitudes para reduzir o impacto do câncer nos indivíduos, nas famílias e nas comunidades. 
Fiquem ligados no blog! E vocês também podem acompanhar pelo Fecebook:
https://www.facebook.com/FarmaleAchou
No Instagram, Pinterest e Twitter: @Farmale

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui