Para cada pequena derrota, virá uma grande vitória

“É possível que você perca? Sim, perder faz parte. Mas se você agir com sabedoria, para cada pequena derrota, virá uma grande vitória. Fortaleça-se! (Henrique Lira – A Jornada Interna). Chegou reforços! Terapia infusional desse mês em mãos!” Com essa legenda Mateus compartilhou, essa semana, um pouco da sua rotina de tratamento para a doença de Crohn. Mensagem que encoraja e leva esperança para seguir firme na jornada de paciente com doença inflamatória intestinal. Link para vocês conhecerem o perfil do Mateus:www.instagram.com/treinadormateus10/

Agora vamos falar de Maio Roxo

Essa mensagem do Mateus me inspirou e então resolvi escrever um pouquinho sobre o Maio Roxo. Estamos em um mês importante para as pessoas com Doenças Inflamatórias Intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), nosso Maio Roxo. Sim nosso! Eu tenho doença de Crohn, sabiam? Aproveitamos cada dia desse mês para divulgar muitas informações sobre essas doenças, compartilhando nossa rotina para tornar o invisível, visível. Para quem está em crise, são muitas dores abdominais, idas e mais idas ao banheiro e em muitos casos com grande urgência. Medicações de alto custo que nem sempre estão disponíveis no tempo certo nas farmácias, acarretando em piora dos sintomas e para aqueles que estão em remissão o medo de uma nova crise vai se instalando.

Uma rotina de tratamentos, consultas e exames mesmo em remissão, pois com doença crônica sem cura é assim, a gente aprende direitinho sobre resiliência e que a aceitação trará grande alívio para a revolta que as vezes bate.

Cada um poderá sim chegar à remissão, existem medicamentos para isso, mas cada um no seu tempo. Para alguns a resposta positiva ao tratamento chega logo, para outros, alguns ajustes podem ser necessários, até mesmo uma cirurgia pode ser necessária. Um conselho? Posso dar? Não fique comparando o seu tratamento com de outros pacientes, leve todas (todas mesmo!) as suas dúvidas para o seu médico, fale sobre a ansiedade pela sua melhora. Busque ajuda de um Psicólogo para aceitar e trabalhar esses sentimentos que vão surgindo nesses altos e baixos do tratamento. Veja pelas redes sociais que existem pessoas em momentos diversos nessa jornada, vitórias e perdas que nos tornam mais experientes e seguros com o futuro.

Você tem uma história para contar sobre a sua vivência com a DII? Compartilhe e contribua como a campanha Maio Roxo pela visibilidade das pessoas com DII.

Gostaria de ver sua história aqui no Farmale? Eu adoraria compartilhar sua história por aqui! O link é esse: www.farmale.com.br/conte-sua-historia1/ Tem espaço para você contar tudinho e ainda enviar uma foto!

Gostaria de ler outros depoimentos? O link é esse aqui www.farmale.com.br/categorias/doencas-inflamatorias-intestinais/contesuahistoria/

Sintam-se abraçados! Alessandra – Farmale

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui