Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (síndrome associada temporariamente à Covid-19)

Crianças e adolescentes são a faixa etária menos afetada pela Covid-19 e a grande maioria das ocorrências é muito branda. Ainda assim, um pequeno número tem problemas sérios relacionados à infecção. Esses casos muito graves que, invariavelmente, acabam nas UTIs, são provocados pela recém-descrita Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIMP). Trata-se de uma reação inflamatória grave que só acomete crianças e está associada a uma resposta tardia ao Sars-CoV-2.

Até agora, foram descritos pouco mais de 200 casos no mundo. A OMS e o CDC já emitiram alertas sobre esses episódios. “A síndrome não ocorre na fase aguda da covid-19. Em geral, aparece depois e pode ocorrer mesmo em crianças que apresentaram um quadro brando da doença”, explicou a Pediatra Tania Petraglia, presidente do Departamento de Infectologia da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (Soperj).

Uma criança com Doença Inflamatória Intestinal (DII) tem mais risco de desenvolver a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIMP)?

O mundo ainda tem mais a aprender sobre COVID-19, SIMP e seu efeito sobre as crianças, no entanto, os casos atuais não se limitaram a crianças com condições crônicas subjacentes. Não há evidências de que crianças com doença de Crohn ou retocolite ulcerativa estejam em maior risco de SIMP associada ao coronavírus SARS-CoV-2, no entanto, os pais e cuidadores de crianças com DII devem continuar a seguir as diretrizes do CDC e OMS para limitar o risco de exposição ao SARS-CoV-2..

Como diferenciar os sintomas de SIMP e DII?

Os sintomas da DII podem incluir diarreia, dor abdominal e vômitos, semelhantes aos sintomas observados entre pacientes com SIMP. Embora isso possa adicionar um nível de incerteza à medida que você se ajusta ao gerenciamento da saúde do seu filho durante este tempo, você deve sempre informar o médico que acompanha a DII do seu filho e seguir as recomendações deste. Anote quaisquer alterações nos sintomas do seu filho, incluindo a presença de febre persistente, ou alterações nos sintomas gastrintestinais e entre em contato com o médico do seu filho imediatamente.

Caso eu suspeite que meu filho tem SIMP: o que devo fazer?

Entre em contato imediatamente com o médico que cuida do seu filho. O médico e a equipe de saúde podem realizar uma triagem (série de perguntas) para ajudar a avaliar a saúde do seu filho e recomendar os próximos passos. Se seu filho está apresentando sintomas graves, procure o serviço de emergência mais próximo e contate o médico do seu filho. Sintomas graves:

  • Dificuldade para respirar
  • Dor no peito
  • Letargia extrema (falta de energia)
  • Estado mental alterado (confusão, resposta atrasada)
  • Desidratação

Fontes:
Crohn’s & Colitis Foundation
UOL Notícias

Revisor Colaborador:
Dr Anicet Okinga – youtube.com/c/DoutorOkinga

Leia mais:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui