Hoje tenho consulta com o Gastroenterologista que me acompanha e estou levando meus exames de sangue. Estou em remissão, mas a vigilância é eterna, as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) não têm cura, estar em remissão é um descanso para o nosso corpo, a doença dá uma trégua. 

Eu tenho doença de Crohn diagnosticada em 2003, depois de passar alguns anos sem diagnóstico. Já fiz algumas dilatações no intestino, pois em mim a doença de Crohn se apresenta estenosante, ou seja, vai estreitando a passagem no meu intestino. A última estenose não pôde ser revertida e fui para uma cirurgia de emergência. Minha filha tinha 1 ano… fiquei sem vê-la por uma semana. Quando retornei para casa, o colo que ela tanto gostava, não pude dar… isso repercute nela até hoje com 5 anos, pede colo o tempo todo. 

São dificuldades que enfrentamos com essas doenças e por isso, pelo menos alguma coisa precisamos fazer para que a invisibilidade que nós temos, não seja mais uma dificuldade. Por isso me empenhei tanto nessa semana de conscientização para multiplicar informações sobre as doenças inflamatórias intestinais, para que mais pessoas possam conhecer toda a nossa luta e não mais julgarem nossas dores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui