Incluem drogas que contêm 5-aminossalicílico (5-ASA) usadas no tratamento das doenças inflamatórias intestinais

Alguns exemplos são a sulfassalazina e a mesalazina. O efeito desejado desses medicamentos se dá na parede do trato gastrointestinal para reduzir a inflamação. Também são úteis como tratamento de manutenção, para prevenir recaídas da doença.

Como o tratamento com sulfassalazina interfere na absorção de folato, recomenda-se a suplementação de doses mais altas de ácido fólico do que a geralmente recomendada.

Não tem sido relatada teratogenicidade (um teratógeno é qualquer substância que pode causar ou aumentar a probabilidade de um defeito congênito). A análise de estudos com sulfassalazina e mesalazina durante a gravidez não indicou qualquer aumento significativo na prevalência de anomalias congênitas (também chamados de defeitos, são anomalias físicas que ocorrem antes do bebê nascer), baixo peso ao nascer, ou outros resultados ruins relacionados à gravidez.

Um pouco sobre a minha gravidez em 2011

Durante a minha gravidez mantive o tratamento com azatioprina e infliximabe, que eram as medicações que eu já estava usando antes de engravidar. Gastroenterologista e Obstetra precisam conversar sobre a paciente com DII, para que as condutas estejam alinhadas para a segurança e tranquilidade da gestante.

Fontes:

  • ABCD Viver com a Retocolite Ulcerativa
  • Tratamento da doença de Crohn durante a gravidez / Treatment of Crohn’s disease during pregnancy Roldi, Natácia Cancian; Pogian, Luan Gramelich; Ribeiro, Thaisa de Moraes. Rev. Soc. Bras. Clín. Méd; 15(1): 68-72, 2017.
  • C.J. van der Woude, S. Ardizzone, M.B. Bengtson, G. Fiorino, G. Fraser, K. Katsanos, S. Kolacek, P. Juillerat, A.G.M.G.J. Mulders, N. Pedersen, C. Selinger, S. Sebastian, A. Sturm, Z. Zelinkova, F. Magro, for the European Crohn’s and Colitis Organization (ECCO), The Second European Evidenced-Based Consensus on Reproduction and Pregnancy in Inflammatory Bowel Disease, Journal of Crohn’s and Colitis, Volume 9, Issue 2, February 2015.
  • Manual MSD Considerações gerais sobre defeitos congênitos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui