Já se passaram 20 anos do início da terapia biológica

Neste tempo muito aprendemos, não só em como tentar minimizar mas também em como lidar com seus eventuais efeitos adversos.

Nenhuma terapia é isenta de riscos, porém o que sabemos hoje é que muito maior é o risco de não se tratar ou tratar inadequadamente a Doença Inflamatória Intestinal.

O uso prolongado ou em altas doses de corticoide e os imunossupressores estão associados com maiores riscos de efeitos colaterais do que os medicamentos biológicos. E dentro dessa classe, as medicações com novos mecanismos de ação têm um perfil de segurança ainda maior que os do anti-TNF.

A DII é crônica e sem cura! Uma vez que o paciente chegue a remissão com determinado medicamento, este não deve ser suspenso.

Dra Bianca Schiavetti: Título de Especialista pela FBG – Federação Brasileira de Gastroenterologia
Coordenadora da Regional SP (Capital, ABC e Baixada) do GEDIIB – Grupo de Estudo da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil, Presidente do GADIIBS – Grupo de Apoio das Doenças Inflamatórias Intestinais da Baixada Santista.

Agradeço a Dra Bianca Schiavetti pela contribuição em responder uma dúvida enviada a mim sobre o uso de corticoides e biológicos. 

Você também uma dúvida? Envie para contato@farmale.com.br

Visite aqui a página no Facebook, o Instagram Farmale e o Canal Farmale! Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!
Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!
O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento.
O Farmale é o blog oficial da ALEMDII – Associação do Leste Mineiro de Doenças Inflamatórias Intestinais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui