Os PCDT (Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas) têm o objetivo de estabelecer claramente os critérios de diagnóstico de cada doença, o algoritmo de tratamento das doenças com as respectivas doses adequadas e os mecanismos para o monitoramento clínico em relação à efetividade do tratamento e a supervisão de possíveis efeitos adversos. Observando ética e tecnicamente a prescrição médica, os PCDT, também, objetivam criar mecanismos para a garantia da prescrição segura e eficaz. Portanto, no âmbito do CEAF (Componente Especializado da Assistência Farmacêutica), os medicamentos devem ser dispensados para os pacientes que se enquadrarem nos critérios estabelecidos no respectivo Protocolo Clínico e Diretriz Terapêutica. 

Fonte: Portal da Saúde


Vou tentar deixar mais simples essa explicação do Portal da Saúde

Vamos começar pela CID-10:

A CID-10 foi conceituada para padronizar e catalogar as doenças e problemas relacionados à saúde, tendo como referência a Nomenclatura Internacional de Doenças, estabelecida pela Organização Mundial de Saúde. Com base no compromisso assumido pelo Governo Brasileiro, a organização dos arquivos em meio magnético e sua implementação para disseminação eletrônica foi efetuada pelo DATASUS, possibilitando, assim, a implantação em todo o território nacional, nos registros de Morbidade Hospitalar e Ambulatorial, compatibilizando estes registros entre todos os sistemas que lidam com morbidade.


Benefícios:
  • Permite que programas e sistemas possam referenciar, de forma padronizada, as classificações;
  • Auxilia a busca de informação diagnóstica para finalidades gerais.
Funcionalidades:
  • Disponibiliza download e consulta dos arquivos contendo os códigos e descrições utilizadas na CID-10 através da internet;
  • Classifica morfologicamente neoplasias, exibe listas especiais de tabulação para mortalidade e para morbidade, além de fornecer as definições e os regulamentos da nomenclatura, através da Lista Tabular;
  • Apresenta Manual de Instruções e Índice Alfabético, em que notas sobre certificação médica, classificações em geral, tabulações e planejamento, facilitam seu uso.
Fonte: DATASUS 

Estou compartilhando essa informação sobre CID-10, pois muitos desconhecem o seu significado e utilidade. 

Para a retocolite ulcerativa (RCU) a classificação CID 10 é K51- Colite Ulcerativa e você encontrará essa informação no PCDT para RCU. 

Para doença de Crohn a classificação CID 10 é K50.0 Doença de Crohn do intestino delgado, K50.1 Doença de Crohn do intestino grosso, K50.8 Outra forma de doença de Crohn e você encontrará essa informação no PCDT para doença de Crohn.

No PCDT você encontra os esquemas de tratamento, medicações utilizadas, apresentação dos medicamentos, ou seja, em comprimidos, cápsulas, ampolas. Também estão listados os exames para auxiliar o diagnóstico e tratamento entre outras informações.

O PCDT – RCU é de 2002, pasmem! E revoltem-se também! Pois essa falta de compromisso em atualizar o protocolo causa muitos transtornos para os pacientes que por exemplo, não têm a opção de tratamento com medicamentos biológicos. Como mudar isso? Nos unindo, buscando informações sobre nossos direitos, entre outras ações, mas isso não é assunto para esse texto.


E o link do PCDT – Doença de Crohn ⇾ http://conitec.gov.br/images/Protocolos/DoencaCrohn.pdf


Vamos combinar? Leu? Não entendeu? Pergunte! Pode ser aqui ou envia para o meu e-mail farmaleachou@gmail.com. O que não pode é você continuar com dúvidas. Lembre-se, para exigirmos os nossos direitos precisamos conhecer bem sobre eles. 

Visite aqui a página no Facebook. Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!

Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!

O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui