Uma doença sinaliza a fragilidade da vida. Diante de um difícil diagnóstico, como um câncer, ou uma disfunção que nos obriga a uma vigilância constante, como as Doenças Inflamatórias Intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), o corpo e a mente são obrigados a se adaptar à nova condição. A certeza anterior de um organismo saudável, autossuficiente, entra em xeque.

A reação dos pacientes que recebem um diagnóstico de doença crônica é de acentuada tristeza e dor, pois ameaça a sua trajetória no mundo e emerge a questão da morte, que é um fenômeno temido e provocador de ansiedade e angústia na vida do sujeito.

A doença crônica se caracteriza como um estado patológico permanente, que produz alterações psicológicas irreversíveis e requer um processo longo de reabilitação, observação, controle e cuidados. Entende-se que a doença causa desarmonia e conflitos na vida do indivíduo. Portanto, buscar ajuda de um Psicólogo contribuirá para ajudar a manter o equilíbrio e entender o funcionamento de tal condição.



O paciente e família ao tomarem conhecimento da gravidade da doença podem passar por cinco estágios emocionais, que geralmente ocorrem nesta ordem: negação, revolta, barganha, depressão e aceitação.


Negação:esse estágio funciona como uma defesa temporária, em que o sujeito não aceita seu diagnóstico e acredita que seus exames foram trocados e geralmente procurará outro serviço médico para realizar novos exames com a expectativa de que o diagnóstico inicial esteja errado.

☞ Revolta: nesse estágio o paciente tem um comportamento de pergunta: Porque eu? É difícil lidar com o indivíduo nesse estágio, visto que o paciente projeta toda sua raiva à equipe de saúde e aos familiares.

Barganha: esse estágio acontece em um período de tempo muito curto e há uma tentativa de adiamento, em que muitos pacientes decidem barganhar através de uma meta auto-imposta.

Depressão: existem dois tipos de depressão: depressão reativa que éuma aflição no que diz respeito a enfrentar a idéia da morte e a depressão preparatória que aparece no doente crônico com a morte simbólica, isto é, as perdas impostas pelo próprio processo de adoecimento.

Aceitação:nesse estágio o indivíduo está cansado, a luta e a dor cessam, dando lugar a um sentimento de desejo de permanecer sozinho. No caso da doença crônica a aceitação se relaciona com a permanência da doença.
Visite aqui a página no Facebook. Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!
Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!
O Farmale é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.



Participe do II Encontro Farmale


📢 SAVE THE DATE

 22 DE OUTUBRO 

📢 II ENCONTRO FARMALE

👉 Rua Siqueira Campo, 93, andar P, Copacabana, Rio de Janeiro/RJ

Contato/Informações:  farmaleachou@gmail.com

EVENTO GRATUITO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui