Proposta de incorporação do vedolizumabe para tratamento de pacientes com retocolite ulcerativa moderada a grave

A Consulta Pública Nº 45 está aberta desde o dia 31 de julho para manifestação da sociedade civil a respeito da recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (CONITEC) no Sistema Único de Saúde (SUS) relativa à proposta de incorporação do vedolizumabe para tratamento de pacientes com retocolite ulcerativa moderada a grave, apresentada pela Takeda Pharma Ltda.

ATENÇÃO PESSOAL! Sim, parece confuso, mas temos 2 consultas públicas aberta para o tratamento de pacientes com colite ulcerativa. Já conversamos aqui no blog sobre a Consulta Pública Nº 44, hoje vamos conversar sobre a Nº 45.

Medicamento analisado: vedolizumabe

A Takeda Pharma Ltda solicitou à Conitec a incorporação do medicamento vedolizumabe para o tratamento de pacientes adultos com RCU no Sistema Único de Saúde (SUS). Esse medicamento está registrado na Anvisa para tratamento de RCU e Doença de Crohn em pacientes que não apresentam melhora com o tratamento convencional ou com um antagonista de fator de necrose tumoral alfa. Possui apresentação para uso injetável e atua diminuindo a inflamação e acelerando a cicatrização da mucosa em pacientes com RCU.

A Conitec analisou os estudos que avaliavam as evidências científicas sobre eficácia, segurança, custo-efetividade e impacto orçamentário do vedolizumabe para tratamento da RCU.

Os estudos mostraram que o vedolizumabe teve melhores resultados comparado ao placebo na cicatrização da mucosa e na diminuição dos sinais e sintomas da doença. Porém, os estudos apresentaram qualidade de evidência moderada. Na análise do impacto orçamentário, a inclusão do vedolizumabe para RCU moderada a grave após falha da terapia convencional ocasionaria um acréscimo de R$ 90,8 milhões no primeiro ano e R$ 460 milhões acumulado em cinco anos.

Recomendação inicial da Conitec

Os membros do plenário da Conitec presentes na 79ª reunião ordinária, realizada nos dias 3 de julho e 4 de julho de 2019, consideraram que há pacientes que não apresentam resultados positivos ao tratamento disponível no SUS para esta doença, sendo que o vedolizumabe foi avaliado como o biológico mais apropriado para tratamento da RCU.

Assim, o plenário da Conitec recomendou inicialmente a incorporação no SUS do vedolizumabe para retocolite ulcerativa moderada a grave, mas a incorporação estaria vinculada a uma condição: que os custos do tratamento com este biológico sejam iguais ou inferiores ao tratamento anual com infliximabe (R$ 27.098,88 no primeiro ano).

ATENÇÃO! A recomendação foi disponibilizada em consulta pública por 20 dias – último dia para contribuir: 19 de agosto!

Como contribuir então?

  • Leia o Relatório Técnico se você for profissional da saúde.
    • Dar a sua contribuição no formulário “Técnico Científico”.
  • Leia o Relatório para a Sociedade se você for paciente, familiar, amigo.
    • Dar a sua contribuição no formulário “Experiência ou Opinião”.
Interessante ler:
O que é uma consulta pública?

Fonte: Conitec


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui